Logística dos Transportes em São paulo

O Mapa de Logística dos Transportes desenvolvido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é o primeiro a reunir a localização de todos os modais de transportes e infraestruturas para a distribuição de mercadorias. A intenção do estudo é apresentar as principais estruturas de transporte do país tais como rodovias, ferrovias, hidrovias, aeroportos e portos, bem como outros equipamentos associados à logística do transporte de cargas.

A distribuição espacial da logística tem como predominância as rodovias, com concentração na região Centro-sul com destaque para região de São Paulo. Cerca de 61,1% da carga transportada utilizou as rodovias, apesar disso o país tem potencial para a expansão ferroviária. Apenas 21% foi feito por ferrovias, operada principalmente por empresas privadas. Por hidrovias cerca de 14% e pela via aérea apenas 0,4% (CNT, 2011).

O destaque é o estado de São Paulo pela sua boa distribuição da sua estrutura de transporte. Com efeito, o estado é o único com infraestrutura na qual as cidades do interior estão conectadas, incluindo ferrovias e a hidrovia do Tietê. Além do maior aeroporto do país, Congonhas, e o porto com a maior movimentação de carga, Santos. São Paulo também concentra a maioria dos fluxos nacionais e internacionais. A metrópole paulista teve movimento anual de 26.848.944 passageiros em 2010, o Rio de Janeiro, segundo da lista, teve 14.467.527 passageiros no mesmo período.

A densidade da rede permite compreender como estão distribuídas as rodovias, hidrovias e ferrovias pelo país, evidenciando as áreas que possuem mais ou menos acesso à infraestrutura logística. Algumas regiões se destacam pela alta densidade, mas é importante notar alguns “vazios logísticos”, onde a rede é mais escassa, como o interior do Nordeste e o interior da floresta amazônica.

O brasil tem uma demanda crescente por melhorias nos sistemas de transporte, como diminuir custos logísticos e tornar a produção nacional mais competitiva no exterior. Nesse contexto, a atualização das informações da distribuição espacial da logística de transporte, em escala nacional, constitui uma informação estratégica ao planejamento do presente e do futuro do território e da sociedade brasileira.

fonte: http://geoftp.ibge.gov.br/